PALMEIRAS

Abel diz que pênalti perdido por Hulk contra o Palmeiras foi um sinal: "Vai dar para nós"

"O futebol ainda é um jogo, e no jogo você precisa do fator sorte. O futebol não é matemática, não ganha quem gasta mais dinheiro. Normalmente, ganha no futebol quem tem a melhor equipe, quem é mais consistente", completou Abel

23/11/2021 06h03
Por: William Escobar
Fonte: GAZETA ESPORTIVA
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, a Conmebol publicou uma entrevista com Abel Ferreira, finalista da Liberadores pela segunda temporada consecutiva. Ao lembrar da semifinal em que o Palmeiras eliminou o Atlético-MG, o treinador destacou o pênalti desperdiçado por Hulk como um momento importante na disputa.

"A verdade é que há sinais. Quando o Hulk perde o pênalti, fiz questão de dizer isso aos meus jogadores. Isso é um sinal, vai dar para nós. No segundo jogo, sabendo que teriam torcedores, eu sabia que o lado emocional funcionaria", disse Abel.

"O futebol ainda é um jogo, e no jogo você precisa do fator sorte. O futebol não é matemática, não ganha quem gasta mais dinheiro. Normalmente, ganha no futebol quem tem a melhor equipe, quem é mais consistente", completou.

A grande decisão entre Palmeiras e Flamengo acontece no próximo sábado, às 17h (horário de Brasília), no Estádio Centenário, em Montevidéu-URU. Abel não cogita projetar o vencedor do duelo, mas deixa claro que quer aproveitar o momento especial.

"Sabemos que é um jogo de emoções, um jogo decisivo. É um titulo que está em disputa, mas acredito que, com sabedoria, é possível fazer um bom jogo, desfrutar e ganhar. Ao contrário da última, que tinha pouco público, proporcionar um bom espetáculo, porque essa também é nossa responsabilidade. Jogar bem, estar focado no que temos que fazer. Em uma final, nosso maior adversário somos nós próprios. É a capacidade que cada um tem de dar o melhor de si ao serviço da equipe. Estar em paz com a cabeça e com o corpo para que, no momento de grande pressão, conseguir fazer o que sabe de melhor, que é jogar futebol no mais alto nível", afirmou Abel.

"Penso muito sobre o que é ganhar a Libertadores. E, sabe, em nenhum momento me vêm os troféus. As primeiras memórias que vêm são os relacionamentos, os abraços, os afetos. Eu disse isso aos jogadores no segundo jogo contra o Atlético-MG: 'Aconteça o que acontecer, vamos à final, e vou fazer o que não fiz na minha primeira: desfrutar'. A melhor forma de se fazer isso é fazer tudo o que puder para vencer o jogo", finalizou.

O Palmeiras embarca para Montevidéu na quarta-feira de tarde. No dia anterior, o time comandado por Abel terá pela frente o Atlético-MG, no Allianz Parque, às 21h30, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.